Essa é pra quem gosta de jogos que, além de ter um visual bonito, trazem desafios como puzzles e dependem do raciocínio lógico para poder avançar.

Se você é fã de jogos de quebra-cabeça, mas não dispensa uma boa jogabilidade e um belo visual, você não pode deixar de conferir esse game. Além de estimular o raciocínio lógico e a observação, a sua agilidade e criatividade também serão testadas nos diversos desafios que ele oferece.

Braid

Braid é um jogo de plataforma famoso, lançado em 2009, com um visual e trilha sonora incríveis, comandos bem simples e com uma jogabilidade um tanto complexa. Mas porque simples e complexo? Simples porque ele tem apenas três comandos, andar, pular e voltar no tempo. Basicamente, o que você tem que fazer no jogo é andar de um lado para o outro e coletar peças de quebra-cabeças. E ao mesmo tempo complexo, porque você deve usar esse “poder” de voltar no tempo de forma genial, para que você consiga coletar as peças de quebra-cabeças e resolver os diversos puzzles do jogo.

O jogo é divido em diversos mundos, trazendo mais uma referência ao clássico Super Mario. Para cada um desses mundos a mecânica varia, o que faz com que o jogo não fique cansativo. Cada mundo tem uma forma diferente de manipulação do tempo, trazendo assim, novos desafios e novas maneiras de fazer o jogador pensar para resolver os puzzles e coletar as peças.

Outro ponto interessante é a sua narrativa. Ela conta a história de um homem chamado Tim e sua busca incessante pela princesa que o abandonou. Mas, foge do clichê de que a princesa salva ao final será uma “recompensa”, e faz uma crítica aos jogos clássicos com essa temática. A cada início de fase é apresentado um pouco mais sobre Tim, sua personalidade e pequenos fragmentos sobre algo que ele fez e que resultou no afastamento da princesa.

A história completa você só vai conhecer jogando, e nós recomendamos fortemente que você faça isso, pois Braid é um jogo incrível e promete trazer uma grande surpresa ao final.

Sem contar que os jogos ajudam muito no processo criativo. Eles permitem que você treine o despertar do seu interesse ou da sua equipe em algo, ajudam a aumentar a participação das pessoas em nível de colaboração, desenvolvem mais a criatividade e autonomia, promovem o diálogo e contribuem muito na resolução de problemas.

Jogue e depois conte pra gente o que você achou.

Por Wesley Souza, que é designer estagiário, na Fábrica de Criatividade.

Comentários

comentários